ARTIGO

Universidades Corporativas e o aprendizado para formação de líderes
Leader Educa

Leader Educa

O conceito de Universidade Corporativa não é exatamente uma novidade – a primeira UC foi inaugurada em 1956 pela gigante GE em Nova York, com um objetivo claro em mente: acelerar as carreiras dos melhores colaboradores da companhia, formando os líderes do futuro. O trabalho realizado pela General Eletric com a Crotonville foi pioneiro e único por muitos anos, até que no final dos anos 1980 grandes corporações passaram a investir em suas próprias estratégias de desenvolvimento de talentos e treinamentos empresarias, criando suas próprias Universidades Corporativas.

Foi a partir deste boom que o termo passou a ser amplamente divulgado e conhecido, mas apenas recentemente o conceito de que as UCs são mais adequadas ao aprendizado corporativo (focado em estratégias e desenvolvimento de talentos) começou a ganhar força. Mas exatamente o que são estas universidades? O que as difere de um treinamento tradicional ou da educação recebida em uma universidade “comercial”?

A principal diferença em relação aos treinamentos empresariais é que as Universidades Corporativas são projetadas para atender diretamente as iniciativas estratégicas da corporação, trabalhando com uma visão de futuro. Entre seus objetivos principais destaca-se o estímulo à participação dos líderes atuais da organização no processo de aprendizado e formação dos líderes do futuro e o estabelecimento da UC como um instrumento de vantagem competitiva da empresa frente ao mercado onde está estabelecida ou até mesmo na entrada da companhia em novos mercados, a partir do desenvolvimento de novas competências entre seus colaboradores. Já com relação às universidades “tradicionais”, destaca-se que a Universidade Corporativa oferece o desenvolvimento direto das competências e talentos necessários aos objetivos da empresa, fazendo com que o colaborador aprimore seus talentos de forma estratégica e alinhada aos objetivos de desempenho do seu trabalho diário. É um aprendizado menos teórico e mais voltado para resultados, paras as métricas de sucesso e desenvolvimento de talentos que guiam o ambiente corporativo.

Desenvolvendo uma Universidade Corporativa

  • Determine como o aprendizado apoiará as estratégias e visões de futuro da organização, envolvendo diretamente os líderes atuais nesta construção;
  • Identifique como alinhar o treinamento a cada uma das iniciativas da empresa, sempre buscando aprendizado contínuo e engajamento;
  • Conecte as práticas da UC ao conhecimento prévio do colaborador, criando uma cadeia de valor para maximizar o impacto do aprendizado;
  • Crie um plano de implantação e garanta que ele toque todas as áreas da companhia, para que a Universidade seja um bem comum a todos os colaboradores;
  • Estabeleça a visão, missão, valores e objetivos da Universidade Corporativa;
  • Determine quais serão as iniciativas-chave e as métricas de mensuração de resultados;
  • Avalie os pontos fortes e fracos não apenas da companhia, mas também dos membros atuais da equipe e o compromisso deles com o processo de mudança;

Estabelecer uma estratégia de educação corporativa que vá além do treinamento técnico e imediato é uma excelente solução para as empresas que se preocupam com seu futuro e que enxergam em seus colaboradores as próximas lideranças que a levarão por este caminho. Conectar o aprendizado das universidades “tradicionais” com o conhecimento gerado nas Universidades Corporativas maximiza o impacto do conhecimento gerado nas diferentes frentes de ensino resultando não apenas em melhores resultados empresariais, mas em melhores profissionais, em melhores práticas e em melhores ambientes corporativos – toda a organização se beneficia deste tipo de investimento!

gustavo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin