Como analisar um bom treinamento corporativo

Treinamento eficiente é aquele que oferece conhecimento e bagagem, mas também se conecta com o participante e deixa um legado. Unir qualidade e experiência é, portanto, a grande estratégia para realizar uma boa entrega.

Os treinamentos corporativos são realizados com frequência, mas será que são aplicados de forma efetiva no cotidiano das empresas? A Singularity, instituição de ensino sediada no centro de pesquisas da Nasa, no Vale do Silício (EUA), forma empreendedores todos os anos com o seguinte pensamento: se você tem uma ideia, precisa fazer alguma ação para esse plano em até 48 horas. Quando passamos dois dias apenas no imaginário, dificilmente vamos colocar algo em prática.

Por que o treinamento existe?

Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende e não há sucesso no que não se gerencia”, a frase é de William Deming, famoso estatístico americano. Deming morreu em 1993, mas seus pensamentos continuam atuais. Antes de estabelecer uma agenda de treinamentos, é importante mensurar as metas e o impacto benéfico que aquele investimento trará. Isso deve estar claro para a corporação, mas principalmente para os participantes. Afinal, quando entendemos as reais possibilidades de crescimento a partir de uma oportunidade, tudo fica mais interessante.

O diagnóstico é, portanto, a melhor estratégia para identificar as métricas de resultados de um treinamento. Previamente, empresa e consultoria podem definir objetivos e pontos específicos que serão abordados e trabalhados durante o treinamento.

Ação e reação

Mas como medir o engajamento e retorno de uma boa experiência? Há métricas objetivas, como o ROI que conseguem quantificar o retorno financeiro de uma boa aprendizagem. Mas o comportamento e a motivação da equipe envolvida também é uma métrica essencial para ser acompanhada.

A importância do RH estratégico

Para a avaliação de um bom treinamento, é essencial o perfil de um RH estratégico. Analisar métricas de desempenho coletivas e individuais, acompanhar ponto a ponto o crescimento e a efetividade do treinamento nos próximos meses e analisar o feedback dos alunos são atitudes de um setor que se importa com a evolução da agenda de treinamentos.

O retorno sempre surpreende

Apesar das métricas quantitativas, o retorno é sempre maior do que imaginamos. Muitas vezes, uma boa experiência possibilita um resgate da motivação, um núcleo mais afinado e uma equipe mais preparada. A mensuração acontecerá dia após dia, na superação de novos desafios e na conquista de boas batalhas.

Deixe um comentário