ARTIGO

Maturidade da equipe e performance do grupo
Leader Educa

Leader Educa

Saber avaliar como está a maturidade da sua equipe é uma habilidade essencial para uma gestão eficiente e com alta performance. O ambiente remoto nos exige ainda mais ferramentas, métodos e atenção. Por isso, neste artigo, você vai descobrir como mensurar o nível de maturidade da equipe. Vamos lá?

Antes de prosseguir, vale ressaltar que o conteúdo deste artigo é baseado no livro “Muito Além da Hierarquia”, de Pedro Mandelli.  Apesar de haver muito material disponível sobre o assunto “liderança” este livro se destaca, não só pelo pioneirismo – apesar de sua primeira edição beirar os 20 anos, ele se mantém atual e relevante – mas também pelas questões práticas que ele levanta. Traz dicas e técnicas para que o gestor perceba sua atuação e reoriente sua forma de agir com a equipe, pares e organização. Um destaque especial é o tratamento que ele dá à maturidade das equipes. Este enfoque é particularmente útil para pensar a gestão e o desenvolvimento de equipes remotas. 

Para começar, vamos fazer algumas perguntas e você pode responder mentalmente, de 1 a 5 considerando qual situação mais combina com a sua equipe atualmente:

Como você avalia o clima e relacionamento das suas equipes remotas?

⬜ 1. Baixo conflito, sentimentos ocultos, cautela 

⬜ 2. Proximidade entre os subgrupos, falsa unanimidade 

⬜ 3. Hostil entre os subgrupos 

⬜ 4. Confiantes, honesto, aberto, com diferenças 

⬜ 5. Apoio expressivo, desacordos prontamente resolvidos 

Como você avalia as tomadas de decisões nas suas equipes remotas?

⬜ 1. Dominadas pelos membros ativos

⬜ 2. Fragmentadas, cheio de impasses, o chefe interfere

⬜ 3. Dominadas pelos mais poderosos e pelos que falam mais alto 

⬜ 4. Baseadas em conhecimentos individuais: em geral, chefe decide após consulta 

⬜ 5. Consenso coletivo ou individual quando apenas um conhece

Como você avalia as respostas às lideranças?

⬜1. Testada pelos membros, tentativa 

⬜ 2. Resistência frequentemente oculta 

⬜ 3. Lutas por espaço, manobras para ganhar posições 

⬜ 4. Apoio geral, com diferenças individuais em influência

⬜ 5. Apoio total, mas com liberdade para discordar 

Como você avalia a preocupação com o funcionamento do grupo?

⬜ 1. Nenhuma

⬜ 2. Percebido, discutido em pequenos grupos

⬜ 3. Usada como arma contra os oponentes

⬜ 4. Alternada entre não crítica e discussões compulsivas 

⬜ 5. Discutida quando necessário para ajudar o cumprimento

Como você avalia a comunicação?

⬜ 1. Intensa, porém com distorções e pouca profundidade 

⬜ 2. Percepção de que as similaridades dos grupos não são tão grandes 

⬜ 3. Fraca, insuficiente entre os subgrupos, mas razoável dentro deles

⬜ 4. Satisfatória 

⬜ 5. Excelente, rápida, direta e objetiva 

Por último, como você avalia o entendimento e a aceitação da tarefa?

⬜ 1. Baixa e confusa 

⬜ 2. Combatidas 

⬜ 3. Clareza crescente, ainda com percepções erradas 

⬜ 4. Aceita por acordo da maioria 

⬜ 5. Comprometimento pleno 

Depois de responder a estas perguntas, vamos esclarecer o que significa cada uma das etapas de maturidade:

1. Participação: Acontece quando o grupo começa a trabalhar junto, os integrantes ainda estão se conhecendo, estudando o terreno. Por isso, a participação de todos é alta.

2. Subagrupamento: Depois de um período trabalhando juntos, a equipe passa a se agrupar por identificação de opiniões, ideias, afinidades e essas diferenças geram pequenos conflitos.

3. Confrontação: É a fase mais complexa: Conflitos e caos surgem espontaneamente nos grupos sem liderança. É um período conturbado, com trocas de acusações e dificuldade de atuação do gestor.

4. Diferenciação: Com um trabalho dedicado dos líderes, o grupo passa a mudar. Pessoas têm iniciativa; se preocupam com o rumo da equipe, compartilham riscos e dificuldades e o líder dá o direcionamento. 

5. Responsabilidade compartilhada: Nesta etapa, os subgrupos se dissolvem, há mais destaque para a tarefa e cada indivíduo é diferente e importante para o grupo. Quem reagrupa agora é o líder.

Se você fez essa avaliação, pode ter compreendido em que fase seu grupo está atualmente, mas talvez ainda não saiba exatamente o que isso significa. Abaixo, é possível visualizar de forma mais detalhada a importância do papel do líder na escalada do time para alta performance. Enquanto no ponto 1 a 3, o desempenho cai gradativamente ao longo do tempo, é somente com presença de esforço constante da liderança que este resultado começa a mudar.

Quando fazer este diagnóstico?

Num cenário de imprevisibilidade, em que times remotos passaram a ser tema relevante para as organizações, os líderes precisam traçar um plano de desenvolvimento que estimule a entrega de resultados por meio de um mindset de crescimento. Neste sentido, o autodiagnóstico gerencial é uma ferramenta utilizada como estratégia para orientar e compreender exatamente qual aspecto de sua equipe é mais crítico investir para alavancar a performance.

Com este questionário em mãos, você pode avaliar diversas áreas que podem ser desenvolvidas em seus times, como:

  • Clima e Relacionamento;
  • Tomada de decisão;
  • Entendimento e aceitação da tarefa;
  • Comunicação;
  • Preocupação com o funcionamento do grupo;
  • Resposta à liderança;

Além disso, terá uma visão geral de quão maduro está seu time, e qual a importância da liderança na melhoria do desempenho nessas diferentes áreas, e mais do que isso: mensurar qual é o próximo passo no desafio da sua empresa para gerir equipes com alta performance. Este é o diferencial da Leader Educa: envolvemos nossos especialistas em educação corporativa para compreender profundamente qual é o cenário atual, quais são os próximos passos e como percorrer este caminho. 

Vamos investir juntos na Gestão de Equipes Remotas? Nosso treinamento tem o objetivo de melhorar o desempenho da sua equipe com ferramentas que vão promover a performance e maturidade dos seus colaboradores.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin