ARTIGO

8 passos para um bom briefing de treinamento.
Leader Educa

Leader Educa

Em um mundo em que a velocidade das mudanças aumenta cada vez mais, a educação corporativa assume um papel importantíssimo nas organizações, que é o de preparar os talentos da empresa para novas jornadas, novos modelos de negócio e novos patamares de desempenho.

nesse novo cenário, cabe à equipe de treinamento assumir um papel importante dentro da organização, transformando-se num elo valioso entre a organização e os diversos fornecedores.

Há algumas práticas que ajudam as áreas de educação corporativa a escapar de armadilhas como essa. Uma delas é o briefing de treinamento, que é passado no momento de construção do treinamento.

A importância do Briefing de Treinamento

Ao longo do processo de desenvolvimento de um treinamento, a passagem de bastão entre as diversas áreas da empresa e também para os fornecedores de educação corporativa são momentos cruciais, pois se houver perda de informações nessas passagens, todo o esforço pode resultar numa ação educacional que não atingirá plenamente seus objetivos. Nesse contexto, estruturar um bom briefing de treinamento a cada projeto pode ser uma boa forma de manter o alinhamento entre todas as etapas.

Pensando nisso, criamos um passo a passo para a realização de um bom briefing de treinamento:

Passo #1: Estabeleça o objetivo macro.

Treinamentos relevantes para a organização são aqueles que levam as pessoas a atingirem os resultados do negócio. Nesse ponto é preciso entender que uma única ação de treinamento dificilmente será capaz de resolver múltiplos problemas. Por isso, é fundamental que você tenha mapeado qual é o objetivo macro da ação que você está planejando. É claro que outros objetivos secundários podem também ser atingidos (e documentados), mas para não perder o foco, atente-se ao objetivo mais importante da ação em questão.

Passo #2: Entenda quais são os resultados esperados para o negócio.

É fundamental mapear o resultado de negócio que se espera de um treinamento, por dois motivos. O primeiro é que as empresas não costumam investir em nenhum tipo de ação que não vá se reverter em resultados, mesmo que intangíveis. O segundo motivo é que o público alvo também precisa entender que o treinamento proposto será um investimento de tempo. Ou seja, que haverá uma melhoria de desempenho no futuro que justifique a dedicação de tempo ao curso em questão. Para isso, é fundamental que o briefing de treinamento tenha esses resultados mapeados.

Passo #3: Defina os indicadores de resultado do treinamento.

Se mapear os resultados é importante, conseguir quantificá-los é vital. Definir os indicadores significa que você saberá orientar a construção do treinamento para conseguir de fato impactá-los. Ao não defini-los, é muito provável que não se consiga identificar os indicadores afetados pela ação, justamente por não haver a visibilidade deles no momento da construção do curso. Em resumo, o briefing de treinamento é o momento certo para você levantar esses indicadores, porque isso também vai ajudar no passo seguinte.

Passo #4: Defina os objetivos específicos.

Com o objetivo macro, resultados e os indicadores mapeados, chegou a hora de desdobrar tudo isso em objetivos específicos. São esses objetivos que vão nortear a construção lógica do curso, o desenho instrucional e a avaliação de conhecimento. Essa é a ponte entre o planejamento do curso e sua construção. A definição desses objetivos já no briefing vai ajudar também a comunicar a relevância do treinamento para o público-alvo. E então, chegamos ao próximo passo.

Passo #5: Faça o mapeamento do público alvo do treinamento.

Mapear corretamente o público alvo é um passo fundamental do briefing. E quando falamos sobre isso, estamos nos referindo a questões além das informações “demográficas” como idade, formação etc. Isso é o básico, tem que ser feito, claro. Mas para ter um briefing realmente útil para o desenvolvimento do treinamento você precisa ir além. Precisa entender quais são dificuldades e barreiras que seu público tem para atingir o novo patamar de desempenho esperado depois do treinamento ou novo comportamento. E claro, saber em que condições e que nível de acesso eles terão também é fundamental para não morrer na praia.

Passo #6: Faça o mapeamento das expectativas do cliente em relação ao objetivo e resultado.

Esse mapeamento o ajudará a entender e alinhar com o cliente interno que resultados devem ou podem ser esperados em relação ao treinamento. Alinhar essa expectativa é importante não só para validar o briefing, mas também para acordar a entrega. Isso porque muitas vezes o cliente interno espera resolver todos os seus problemas de desempenho numa única ação, quando ele também precisa endereçar outras questões que vão além da capacitação. É preciso ajudá-lo a colocar suas expectativas nos pontos corretos, pois uma ação efetiva é aquela que ajuda a alavancar os resultados de negócio.

Passo #7: Faça o mapeamento das expectativas do público alvo em relação ao objetivo e resultado.

Entender o que o público espera é fundamental para a orientação do desenvolvimento do curso, além de ser muito importante para conceber a forma como a relevância da ação será comunicada a eles. Se os pontos realmente sensíveis ao público forem mapeados, você terá um trunfo importante para garantir a adesão e o engajamento a uma iniciativa específica de treinamento.

Passo #8: Faça o mapeamento dos conhecimentos relativos ao objetivo do treinamento.

É nesse último passo do briefing de treinamento que você vai mapear os conhecimentos, as mudanças de atitude e as novas habilidades que o público precisa para alcançar o novo patamar de desempenho ou comportamento. É aqui que o treinamento começa a ganhar forma e que você pode começar a fazer suas escolhas de formato e entrega, uma vez que já é possível montar a árvore de conhecimentos e o conteúdo programático do curso, que fará o público percorrer o caminho necessário para alcançar os resultados esperados.

Como esse passo a passo deixa claro, o briefing de treinamento é uma ferramenta que ajuda a planejar ações consistentes de capacitação, alinhadas às estratégias da empresa e às expectativas do público alvo e da direção da companhia.

Para se manter informado sobre práticas e ferramentas para alavancar suas ações de educação corporativa, assine nossa newsletter.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin