ARTIGO

Espaço-tempo e o Amor Incondicional
Leader Educa

Leader Educa

Quero iniciar este texto lembrando o pensamento de Maurice Merleau-Ponty, filósofo francês do século XX, que acredito que nos ajuda a pensar entre a relação entre o nosso corpo e o espaço-tempo.

“Meu corpo é um sensível que é sensível para si mesmo. Meu corpo é o meu modo fundamental de ser no mundo”.

Como é fácil constatar, o convívio humano sofreu profundas alterações com o avanço da tecnologia que permeia todos os campos sociais, nos dando melhores condições de existir, ao mesmo tempo em que nos causa sensações de deslocamento no espaço-tempo, nunca experimentadas.

Estamos conectados e fazendo downloads reais ou virtuais a cada segundo.

Ora por meio de ideias novas, fatos importantes ou irrelevantes, novos rumos e comportamentos que de nós exigem rapidez, fluidez e instantaneidade. Singularidade contemporânea, estamos em todos os lugares, mesmo que fisicamente lá não estejamos.

Fale com as pessoas e verá que o tempo é o bem mais escasso e por isso precioso. Faça um exercício de observação e repare nas falas e conversas aleatórias dos elevadores, nas pausas para um café, ou em intervalo fortuito entre uma mensagem do whatsapp e outra. A palavra tempo sempre está presente, seja nas reclamações da sua falta, seja na velocidade com que afeta nossa existência.

Existimos em um espaço. Somos o tempo.

Portanto, podemos concluir que todos somos seres espaciais e temporais.

Todavia, somos também seres sensíveis.

E a resultante da nossa sensibilidade é o que costumeiramente chamamos de amor. Amor incondicional que eu trato mais intimamente como alegria.

Ainda que saiba da capacidade que o mundo tem para transformar a cada segundo nossas percepções, busco ter um olhar para os fatos sem impor condições idealizadas.

Penso que alegria não é somente procurar as melhores condições para viver. É antes de tudo estar conectado com o real, com o verdadeiro, com o justo e essencialmente e com a perfeição do momento presente.

Assistimos os afetos transitarem por nossos corpos e o espaço-tempo acompanha este filme chamado existência.

Sabe quando vivemos uma situação que nos afeta positivamente causando uma sensação de prazer e que desejamos que tudo aquilo durasse um pouco mais?

É a isso que me refiro.

Desejar estar no espaço-tempo e com a toda minha sensibilidade para me alegrar com o real.

Livres do espaço e do tempo, livre do caos e transcendendo a matéria

Livre da brutalidade e do caos próprio dos nossos corpos

Download para os computadores

CIBER CULTURA

Conjunto de práticas, atitudes, modos de pensamentos e de valores que se desenvolvem juntamente com o crescimento do ciberespaço.

Alexandre Toledo,
Consultor Leader

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin