ARTIGO

Design centrado no usuário e a importância do desenvolvimento de aplicativos amigáveis
Leader Educa

Leader Educa

Uma das mais importantes dimensões do Design, especialmente quando falamos sobre educação, é o conceito de Design Centrado no Usuário.

Como o processo criativo de uma solução educacional (desde cursos e-learning e aplicativos até objetos de suporte para treinamentos presenciais) exige um grande nível de interação entre desenvolvedores e usuários, entender e trabalhar este conceito é essencial para conquistar uma compreensão ampla sobre as reais necessidades que precisam ser atendidas ao longo da execução de determinado projeto.

De acordo com a definição de Wesley E. Woodson, o DCU é “a prática de criar produtos de forma que os usuários sejam capazes de utilizá-las com o mínimo de stress e o máximo de eficiência” – o melhor exemplo deste conceito é o trabalho que foi desenvolvido por Steve Jobs. Ele foi capaz de compreender de forma única quais eram os anseios dos usurários e conseguiu, com muita sensibilidade, desenvolver e aprimorar seus produtos e serviços de tal forma que teve sucesso não apenas dentro do universo de clientes da Apple, como também conseguiu propor e criar novos anseios e aplicações.

Mas como os designers que trabalham com este conceito atuam? Este time de profissionais lida, no dia a dia, com muitos fatores que influenciam a produção, desde as demandas repassadas pelos departamentos de RH e Administração, por exemplo, até a preocupação com deadlines. Além disso, atuam no desenvolvimento de designs aplicados para diversos clientes e assuntos, desde criações mais corriqueiras como “compliance e “segurança da informação” até produtos mais específicos como games para integração de novos funcionários, produtos de beleza, PDV de grandes magazines e, até mesmo, um “guia prático e didático para válvulas de fixação cranianas”.

Para que este conceito seja aplicado com sucesso, o time de designers deve pesquisar e compreender nos mínimos detalhes a utilização prevista. Algumas dicas de abordagem para essa análise de público:

  • Entrevistas com os usuários finais e também como os diversos stakeholders envolvidos no projeto;
  • Aplicação de questionários e pesquisas;
  • Observação em campo;
  • Prototipação;
  • Testes envolvendo os usuários finais.

Estes são alguns dos exemplos que podem ajudar a estabelecer corretamente a aplicação do conceito do DCU. Os investimentos em ações como estas ajudam a reduzir o número de retrabalhos e desgastes em realinhamentos, além de otimizar a absorção de conteúdo.

 

juca

Sobre a LeaderSpin

A LeaderSpin é resultado da união da Spin Educar com a Leader Soluções Educacionais.

Somos uma empresa de soluções educacionais que acredita no talento humano. Nossa atuação tem como foco potencializar a manifestação destes talentos, que na maioria das vezes estão adormecidos e precisam ser exercitados.

leaderspin.com.br

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin