Leader Educa

Descubra como a formação de multiplicadores pode transformar a sua organização

a imagem tem cinco pessoas reunidos em um escritório com blocos de anotação, enquanto uma delas explica algo para os demais, representando o que é a formação de multiplicadores

Cada vez mais as organizações estão sentindo a necessidade de capacitar seus colaboradores.

Essa necessidade pode se dar por diversos motivos, mas uma coisa é certa: treinar um grupo menor de pessoas que podem retransmitir o conteúdo é a estratégia mais assertiva dentro das empresas.

A melhor forma de fazer isso é com a formação de multiplicadores internos.

Eles irão usar seus conhecimentos para melhorar o desempenho dos seus colegas de equipe. Quer entender como isso funciona? Continue acompanhando a leitura!

O que é formação de multiplicadores?

Os multiplicadores internos podem atuar mesmo sem o apoio de um treinamento. 

Porém, para uma melhor identificação e inclusão de candidatos que podem potencialmente se tornar multiplicadores, é necessário que os profissionais passem por uma formação.

A formação de multiplicadores é o treinamento responsável por capacitar os profissionais que desejam atuar aplicando cursos e treinamentos internos. 

Por meio do ensino de técnicas, métodos, do compartilhamento da visão e dos objetivos de aprendizagem da empresa, o colaborador se torna apto a desempenhar a função de multiplicador.

Além disso, através da formação de multiplicadores, a empresa prepara os profissionais para transmitirem seus conhecimentos de forma clara, simples, dinâmica, e assim, eficaz.

Quais são as características de um multiplicador?

Os multiplicadores de treinamento, também chamados de instrutores e facilitadores, são profissionais que compartilham conhecimentos e metodologias.

Por meio dos treinamentos internos, os multiplicadores conseguem disseminar informações e trazer alinhamento para a empresa.  

Normalmente, eles são colaboradores mais experientes e com muito conhecimento em determinado assunto, função ou setor. 

Além disso, eles também podem se destacar por serem engajados e interessados em se desenvolver cada vez mais.

Outra característica que se destaca nesses profissionais é o fato deles não reterem informações, bem como se dedicam a passar seus conhecimentos adiante.

Um multiplicador também possui boa comunicação, com clareza e objetividade. 

Esses fatores são essenciais para que a mensagem transmitida seja compreendida e aceita por qualquer público.

Qual é a função de um multiplicador?

Ao falar sobre multiplicadores internos, é importante destacar os diferentes papéis  que existem dentro dessa função e a responsabilidade específica de cada um.

Além disso, nem todo colaborador possui o perfil ideal para integrar essa equipe.

Por isso, é importante observar e escolher aqueles que se encaixam melhor, para então, dividi-los de acordo com as funções abaixo:

Conteudista

Esse profissional é responsável por fazer a curadoria do conteúdo para a ação do T&D, compilando as informações e criando o conteúdo base para o treinamento. 

Isso significa que cabe a ele determinar a melhor forma de levar conhecimento aos alunos.

Depois disso, esse material é encaminhado para a empresa de consultoria ou equipe interna para iniciar o desenvolvimento do treinamento.

Para atingir seu objetivo de levar conhecimentos específicos aos alunos, o professor conteudista precisa ter uma série de atribuições, como:

  • Dosar a intensidade em que o conteúdo será oferecido;
  • Oferecer a inclusão social na educação através de recursos de acessibilidade;
  • Oferecer recursos de ensino além dos tradicionais, mesclando abordagens teóricas e práticas;
  • Segmentar o conteúdo de acordo com o plano de aula de cada colaborador;
  • Selecionar os melhores tipos de conteúdos para a transmissão do conhecimento.

Multiplicador de aprendizagem

O multiplicador de aprendizagem é aquele que repassa as informações, multiplicando o conhecimento da empresa, podendo executar essa tarefa tanto de forma presencial como digital.

É muito comum que esse profissional seja um colaborador que possui autoridade em determinado assunto. 

Ele é capaz de compartilhar o conhecimento dos processos com outros colegas de equipe, sendo essencial para a manutenção da qualidade dos processos e do clima organizacional da empresa.

Para ser um multiplicador de aprendizagem, é necessário que o profissional tenha soft skills aprimoradas, como oratória e persuasão. 

Essas habilidades são necessárias para a  transmissão do conhecimento e uma boa gestão de pessoas.

Apoiadores da aprendizagem

Essa função pode ser realizada tanto por um líder como por um colega que tenha amplo conhecimento das atividades executadas no dia a dia.

Além disso, ele deve auxiliar nas dúvidas do colaborador conforme coloca em prática aquilo que aprendeu no treinamento produzido pelo conteudista e passado pelo multiplicador de aprendizagem.

Como formar multiplicadores?

Já vimos que formar multiplicadores é algo essencial para a empresa. 

Mas afinal, como aplicar isso no seu negócio? Confira o passo a passo a seguir!

Identifique colaboradores com potencial

Um bom multiplicador interno precisa querer compartilhar seu conhecimento. 

Porém, isso não pode ser algo forçado para os colaboradores, pois pode gerar frustração, comprometendo o treinamento dos demais profissionais.

Além disso, é interessante que ele tenha boa desenvoltura ao falar e que realmente domine o tema proposto.

Planeje os treinamentos

Antes de realizar qualquer treinamento, é necessário que haja um planejamento prévio. Para isso, é preciso responder às seguintes perguntas:

  • Qual o objetivo do treinamento?
  • O que será ensinado? Por quem?
  • Qual será a duração do treinamento?
  • Quais colaboradores serão treinados?
  • Como os resultados serão mensurados?
  • O treinamento será EAD, presencial ou misto?
  • Quais os pré-requisitos para participar do treinamento?
  • Quais resultados a empresa espera atingir ao fim do treinamento?

Ofereça curso formação de multiplicadores

Auxilie os multiplicadores em seu desenvolvimento como treinadores e mentores. 

Apresente todo o panorama de como funciona um treinamento para que eles entendam quais as principais teorias de aprendizagem: como ter didática, como se expressar oralmente, aplicar formatos de interação com os aprendizes, etc.

Invista em métodos de treinamento inovadores

Além do conteúdo, o formato do treinamento também é muito importante. 

Com o uso de tecnologias aplicadas à educação ganhando cada vez mais força, é possível apostar em estratégias como gamificação, flipped learning e microlearning. 

Essas ferramentas têm como objetivo o engajamento dos profissionais.

A gamificação, por exemplo, consiste em trazer elementos dos jogos para a rotina dos colaboradores. Isso inclui definir objetivos e missões, recompensar as conquistas por meio de pontuação, montar um ranking para a equipe e propor desafios. 

Já o microlearning, possui uma abordagem que busca sintetizar o conhecimento em pequenas cápsulas. Isso é feito por meio de sessões de aprendizagem mais curtas e com linguagem simples.

Como estruturar um programa de formação de multiplicadores?

Existem ações fundamentais para ter sucesso na estruturação do programa de formação de multiplicadores. Veja a seguir:

IMG

1. Assessment

Muitas vezes, a falta de eficiência na aplicação de programas de treinamentos internos está associada à falta de comprometimento e engajamento dos seus facilitadores, os multiplicadores.

Geralmente, a escolha destes multiplicadores é feita de forma aleatória sem um critério adequado de avaliação. Os critérios mais utilizados são:

  • Ter conhecimento no assunto a ser transmitido;
  • Promover o desenvolvimento relacional do multiplicador.

Nestes dois casos, temos uma sinalização importante de possíveis problemas na multiplicação.

Uma pessoa experiente, ou especialista em determinado assunto, não necessariamente é a mais indicada para transmitir o conhecimento sobre ele. Muitas vezes falta didática e vontade.

Por isso, é preciso ter uma escolha estruturada e embasada nas competências e habilidades necessárias para um facilitador.

Então, que tal fazer um assessment para justamente ganhar eficiência no seu projeto de multiplicação de conteúdos internos?

Lembrando que assessment é a capacidade de explorar ao máximo o potencial produtivo de cada colaborador, direcionando-o para que realize as suas funções com êxito.

2. Guia do multiplicador

O Guia do Multiplicador oferece todas as informações de como realizar o treinamento para toda sua equipe

Dessa forma, a elaboração desse guia garante o desenvolvimento dos colaboradores de forma padronizada, assegurando a oportunidade de crescimento a todos os participantes.

3. Qualificação dos multiplicadores

A empresa precisa se certificar de que seus multiplicadores estão qualificados para exercer tal função.

Por isso, antes de iniciar o treinamento, é importante buscar estimular o desenvolvimento dos profissionais. 

Capacite-os por meio de exercícios e ferramentas a exercerem a atribuição de instrutores de treinamento, como:

  • Administrar e estimular a participação dos colaboradores;
  • Desenvolver a autocrítica e a capacidade de autoavaliação;
  • Trabalhar técnicas para o desenvolvimento de treinamentos.

Essa é uma forma de garantir o sucesso dos treinamentos e das metas da organização.

4. Aplicação do treinamento

Depois de planejar o treinamento e preparar seus multiplicadores, chegou a hora da execução. 

Aqui, tudo aquilo que foi desenvolvido pelos profissionais por meio do processo de formação será posto em prática. 

Além do conteúdo, o formato do treinamento também é muito importante. 

5. Habilitação dos multiplicadores

Ao finalizar o treinamento, é a hora de avaliar os resultados mensurados. 

Dessa forma, é possível identificar novos colaboradores com potencial para serem multiplicadores e, dessa forma, aumentar o time de profissionais aptos para realizarem novos treinamentos.

Para isso, a empresa precisa estimular os colaboradores a trocarem conhecimentos e assumir esse papel de multiplicadores internos. Isso pode ser feito por meio de algumas ações, como:

  • Criar uma cultura de feedback;
  • Difundir a cultura de colaboração;
  • Investir em treinamentos para novos mentores;
  • Melhorar o engajamento da equipe.

Com essas etapas bem desenhadas, as chances de sucesso da sua formação de multiplicadores aumentarão bastante. 

Quer formar multiplicadores em sua empresa? Conheça as soluções de aprendizagem em educação corporativa da Leader Educa!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
×